[PF de DevOps] 5 – Porque migrei da AWS para Google Cloud

8 de agosto de 2018

Experiência contada por Daniel Romero com os motivos e fatos mais interessantes sobre sua migração da AWS para Google Cloud. Falamos um pouco sobre como obter métricas para garantir que os recusos serão usados corretamente no ambiente de destino.
Links compartilhados no vídeo:

https://github.com/tsenart/vegeta
https://github.com/iovisor/bcc
https://github.com/brendangregg/FlameGraph
https://rbspy.github.io/using-flamegraphs/
http://www.brendangregg.com/linuxperf.html

Participantes:

Daniel Romero – https://twitter.com/infoslack
Rafael Gomes – https://twitter.com/gomex

Música:

modo seberanti mod. grav. (2008)
V-ZEN INSTRUMENTAL BEAT

Do álbum: instrumentales

Leave a Reply to Iggar Cancel Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

One comment on “[PF de DevOps] 5 – Porque migrei da AWS para Google Cloud

Trackbacks & Pingbacks

Comments

  1. Iggar ago 8, 2018

    Muito legal. Acho que o ponto mais importante no cenário descrito foi a “arrumação da casa” e a experiência prévia com GCP, o que facilitou e agilizou o trabalho.
    Eu tive experiência de 5 meses (Novembro/2017 a April/2018) construindo uma plataforma do zero na plataforma Google Cloud e acabei sentindo saudades da AWS porque tive problemas como:
    – falta de suporte: alguns serviços só suportam javascript, nem python tinha. Na AWS os serviços suportam JS, Python, Java…
    – documentação pobre, pior que AWS. Múltiplas versões de um mesmo documento
    – Falta de APIs para automação de scripts – na AWS tudo pode ser feito sem precisar abrir o web console. Na GCP algumas coisas só podem ser feitar clicando em botões.
    Concordo com a ideia de que rodar Kubernetes na GCP deve ser uma experiência melhor hoje. Mas como o Gomex cita, a Amazon está chegando lá e EKS vai, certamente, tomar uma boa parte do mercado, apesar de eu ter lido sobre alguns probleminhas, como restrição de zona de disponibilidade. Mas eu usei ECS, que seria o produto “pré-kubernetes” da AWS com sucesso e excelentes resultados em 2016 e início de 2017.

    Valeu por compartilhar a experiência, infoslack, e @gomex pela oportunidade.

Gatilho Kosmico © 2018